segunda-feira, 1 de março de 2010

Anorexia aos 8 anos....isto é EUA!!!


Sábado fiquei perplexa ao ver um programa, se não me engano no Discovery Home & Healf, que contava a história de uma menina que aos 8 anos é anoréxica.

Triste, muito triste essa REALIDADE que a cada ano, conforme a médica disse, só cresce.
 
Consegue imaginar uma criança que não quer comer NADA por ter medo de ficar gorda? Eu não.

A menina teve que ficar internada durante um tempo sendo obrigada a comer porque é aquela coisa, o último à que eles obedecem são os pais....rs – porque caso isso não acontecesse ela morreria, nossa, pelas fotos, dava pra ver.

 
E aí fiz a junção de alguns fatos. Sabe aquele diretor de cinema Michael Moore?
Que fez uns filmes falando sobre o 11 de setembro (torres gêmeas), outro sobre os estudantes de Columbine q foram mortos por 2 alunos....então, sou fã desse cara pq ele vai de encontro à muitas certezas dos americanos q se julgam sempre os melhores e donos da verdade. Ele mostra o outro lado!!

O filme do 11/09 eu não tenho o que comentar, pq o que ele fala lá são suposições (ou verdades) mas que eu não tenho como discutir pois não tenho noção do que se passa na política dos EUA. Mas de qq maneira o filme é muito interessante, nos faz pensar. E não é por acaso que muitos americanos não quiseram ver, eles fazem questão de acreditar no q um outro americano diz, mesmo q não seja a verdade.(e olha q o Michael é americano!!)

Bom, Tiros em Columbine é um filme de uma verdade triste, muito triste, que eles vivem e não só eles. Nos EUA eles praticamente cultuam o fato de você ter uma arma de fogo. Pra eles é normal, anormal é você não tê-la. Bom, claro que isso tem prós e contras, muito mais este último, né?! Crianças que nasceram brincando de arminha, muitas vezes incitadas pelos próprios pais, resultado, jovens que por qualquer motivo quando são contrariados matam seus próprios colegas e quem mais estiver pela frente.

Bom, o porque que fiz esse link com esse fato da anorexia: tem um outro programa na tv a cabo q mostra, nos EUA claro, a loucura de um povo BESTA (pra mim não tem outro nome) que cultua os concursos de Misses infantis. As débeis das mães ficam que nem loucas cuidando do q sua filha come ou não, anda ou não, se comporta ou não. POBRES DE ESPÍRITO!!! E aí resulta nesse problemão, claro!!!

Como saí pra almoçar perdi o fio da meada do texto revoltado....rsrsrs

Mas é certo q nem só por isso que acontece esses absurdos, infelizmente, vivemos em uma sociedade que cultua o corpo que julgam ser perfeito. Então acredito que caiba aos meios de comunicação ajudar-nos para que nossos filhos não cresçam acreditando que este é o correto, o belo. Quer coisa mais bela do que ser criança???
 
Digo isso porque há alguns anos meu filho veio com essa idéia, de que se comesse X ele iria engordar. Claro que tratei de falar que pra criança NÃO existe isso, a não ser que ela tenha problema de obesidade o que nem de longe era o caso dele....
Olha, ser mãe nos dias de hoje não é nada fácil....e acredito que ser adolescente também não!!!
 
OBS: Este texto foi tirado de meus devaneios, então, se tiver algum fato desconecto...pode comentar...aceito críticas numa boa....(a beleza de ser uma eterna aprendiz, lembra??...!!)
 
Bjks, boa semana e que Deus guarde à nós e nossos queridos.

Um comentário:

  1. Flá, vc tem de assistir o documentário do Michael Moore sobre o sistema de saúde americano, chama-se Sicko. Se vc gosta dos docs dele (eu tb gosto, tenho até um livro dele que se chama Stupi white men) não pode perder, a gente acha que já sabe tudo sobre os podres dos EUA, mas vendo esse descobre que o buraco é ainda mais embaixo.
    Eu vi esse programa sobre a menina com anorexia e já vi as propagandas desse das Mini misses, mas nem quiz ver, sei que ficaria revoltada demais.
    Mas sabe uma coisa que eu reparo, mesmo não sendo mãe ainda tenho vários primos, os mais novos entrando na adolescência e percebo que a própria família fala coisas sem perceber, tipo algumas primas minhas chamam o mais novo "i, gordinho lindo, ai fofinho" e falam não de forma pejorativa, mas hoje em dia a gente se esquece que com internet e informações muito mais acessíveis e muito mais cedo, e muita info que não necessariamente é boa, eles levam tudo muito mais a sério, antigamente se uma tia apertava nossas bochechas e nos chamava de fofas a gente pensava "ai, que tia chata" hoje eles pensam "será que tô gorda?"...e cada vez mais cedo.
    Esse meu primo um dia do nada qdo estávamos só eu e ele caminhando na praia, ele me perguntou: "Gi, vc acha que estou gordo?" e eu falei que não, que ele estava em faze de crescimento, que não é um menino magrinho mas tb não é obeso. Daí ele disse assim meio tristinho que devia para de comer doces e tals e eu falei que não, que se ele se sentia mal com isso, que sentia que comia demais, que apenas comesse 3 bolachas ao invés de um pacote inteiro de uma vez, mas que estava na fase de crescimento e não podia ficar fazendo dieta, deixando de comer coisas que acha que vão fazê-lo engordar.
    E ficamos batendo um papo bem legal sobre o assunto, e sempre que alguém chama ele de gordinho eu falo "ele não é gordo". Tenho primos mais velhos, um de 21 e outro da minha idade que eram muuuito gordinhos qdo criança, assim de ter celulite na barriga sabe? E foi entrar nos 14-15 anos e espicharam, um deles cresceu e emagreceu tanto que vc nem diz que um dia foi gordinho, e tudo naturalmente, pelo crescimento mesmo.
    Por isso vc tem razão em dizer que hoje em dia é muito difícil ser mãe, pq qdo nós éramos crianças e nossos pais nos falavam algo a gente acreditava ou no máximo ia perguntar para uma amiga o que ela achava (e normalmente ela sabia o mesmo ou menos que a gente, rs), mas hoje não, eles vão na internet checar se o que falamos é verdade mesmo!!!! rsrsrs

    ResponderExcluir