sábado, 27 de março de 2010

Indignação...quanto vale a vida do seu filho??

Ontem eu chorei, como eu chorei quando ouvi o resultado do julgamento dos Nardoni...
Primeiro: 31 anos de prisão para um monstro que jogou seu filho pela janela...PELA JANELA...é pouco, MUITO pouco.
Me coloco, embora impossível, no lugar daquela mãe....
31 anos passam rápido, mas se pensar que AMANHÃ (!!!) ELE JÁ PODERIA PEDIR LIBERDADE CONDICIONAL...que justiça é essa??
Você perdeu a luz da sua vida pra sempre....e o monstro sai como premiado....2, 4, 10, 31 ANOS SÃO NADA para pagar a crueldade, tudo o que ele fez, a maneira com que ele fez, o que ele tirou, o que ele destruiu.
Não sou a favor da pena de morte, porém digo sim À prisão perpétua. Acredito que podem receber perdão?? SIM!! MAs isso não significa que merecem estar junto de nós, cidadãos comuns, que temos altos e baixos, momentos de ira e fúria mas não jogamos nossos desafetos pela janela....uma criança...
GRAÇAS A DEUS A JUSTIÇA DIVINA NÃO FALHA!! OBRIGADA SENHOR!!!
__________________________________________________________________
Segundo: o povo brasileiro é um povo realmente pobre, BABACA, MEDÍOCRE. Festeja, sorri à dor, ao sofrimento alheio. Seja ele da família do réu, dos próprios condenados ou daqueles que lutavam por este resultado. Sim ou não, certo ou errado, grande ou pequeno é triste, É DOR. Oportunistas são capazes de QUALQUER coisa por 5 minutos de fama, 1 segundo na tela da TV?? À que ponto chega a compaixão destas pessoas ao aparecerem na TV rindo, tirando foto (!!) daquele momento e sem nem imaginar que do outro lado há alguém que chora muito, pois se lembra a todo instante que uma das peças principais do quebra cabeça da sua vida não vai mais voltar.
A vida não está banalizada somente pelo bandido que mata, mas sim pela nossa sociedade como um todo.
Não sei o que pensar....
Que Deus ampare aos que sofrem neste momento....e que a justiça um dia seja feita.
PS: Não vou me contentar com pouco, com o mínimo, não vou.

6 comentários:

  1. Fla, concordo com tudo o que você disse, e eu não assisti apenas pela TV tudo isso que vc falou, eu vi pessoalmente e não pq também estava lá rindo da desgraça alheia, mas sim pq é o meu trajeto do trabalho e durante toda essa semana passei em frente aquele forum, todos os dias vendo aquele monte de gente querendo aparecer, muito triste, também tive o desagrado de cruzar com o veículo que levava um dos dois monstros. Eu sinceramente só tenho pena de três pessoas nessa história: a mãe da Isabella e dos dois filhos dos monstros e acredito assim como você que a justiça tarda mas não falha e que eles vão pagar realmente é na justiça de Deus, independente se ficarem 1 ano ou 31 anos em uma prisão. A única coisa que podemos fazer é rezar pela alma da Isabella.

    ResponderExcluir
  2. Desculpa, mas discordo.
    Não os defendo, mas "afirmar" que eles são culpados vai além da nossa capacidade. Jamais saberemos se foram eles mesmos que mataram e jogaram a criança. O veridcto só foi dado por pressão da mídia e do "povão".
    Se eles tivesem confessado, se um tivesse começado a acusar o outro, se as versões mudassem... mas não, nada disso aconteceu.
    Num caso assim, prefiro não jogar pedra alguma.
    Lembra da Escola Base? A midia afirmou em peso que os donos da escola e os funcionários abusavam sexualmente das crianças. Quase foram linchados, perderam tudo, inclusive a dignidade... e eram inocentes.
    Lembra da mãe que foi acusada de matar a filha de 1 ano com cocaína na mamadeira? Foi presa, espancada pelas detentas, perdeu parcialmente a visão e a audição, diz ter sido violentada sexualmente... e depois voltaram atrás na decisão por não terem provas.
    Isso sem falar nos casos dos EUA que após mais de 20 anos provaram a inocência de um homem acusado de estupro que tinha sido "reconhecido" por testemunhas. E ele tinha sido condenado a pena de morte.
    Pense nisso Flavia... não somos ningém para julgar.
    Prefiro rezar sim, para que Deus tenha piedade da alma deles caso sejam culpados, e que os ajude a suportar a sentença se forem inocentes.

    ResponderExcluir
  3. Nossa Flavia concordo simplesmente em tudo o que vc falou, Meus Deus em que mundo estamos vivendo, as vezes parece tudo mentira mas não é dificil acreditar pois é tudo realidade.
    Eles receberam a pena máxima, mas o problema não é este e sim de pensar que isto dependendo do comportamneto deles podem diminuir está pena, afff só no Brasil mesmo.
    Bjinhos!!!

    ResponderExcluir
  4. Sheila....concordo q muitos pensam como vc, opiniões diferentes, divergentes, faz parte!!
    Mas infelizmente não encontrei (eu Flávia) brechas na atuação da perícia...e ontem vendo alguns dados que antes não haviam sido expostos tive mais certeza ainda.
    Se pra decidirmos algo dependêssemos apenas de uma confissão ou de uma testemunha ocular (q também pode inventar, enganar...) estaríamos ferrados em muitas e muitas situações.
    Concordo quando diz que existe injustiça em alguns casos, afinal, são homens que acertam e erram. Como o da escolinha...mas, quem eram as testemunhas? Crianças? Não seria como acreditar no depoimento dos filhos dos Nardoni q sabiamente não colheram?
    Mas se não acreditarmos em provas...vamos acreditar no que? Cabe a cada um, principalemtne à justiça dizer no que acredita pela palavra PROVA.
    Realmente não somos ninguém para julgar...mas o juiz, sim. Mas a justiça em q eu mais confio mesmo é a do juíz dos juízes, essa sim não falha.
    Sabe, se eu não fosse mãe, e não me identificasse tanto pelo fato de ter sido mãe muito nova e também solteira assim como a mãe da Isabella, talvez minha revolta não existisse, ou fosse menor. Mas nesses dias não consegui olhar pro meu filho e não pensar que, se eu tivesse liberado visitas sem acompanhamento com o pai BOSTA que ele tem, poderia ser eu a passar por isto. E quando o filho é nosso, 31 anos é nada!!
    Que Deus ajude não só à eles, mas ao mundo, que a cada dia que passa, pior fica!!
    bjks

    ResponderExcluir
  5. Fla, como mãe, vc tem uma visão diferente. Esse amor eu ainda não conheço.
    Só acho errado julgar, comemorar, fazer carnaval... essa mídia toda, se errada, podia causar outro problema sério.
    Mas fico feliz que vc tb entenda meu ponto de vista... ;o)

    ResponderExcluir
  6. Concordo com vc Flavia e Sheyla tem momentos que quero acreditar que não pode existir pessoas capazes de matar num momento de raiva, ou desespero uma criança. Ás vezes quero acreditar que tudo não passa de um programa de televisão que realmente não aconteceu...
    Deixo para justiça divina e humana responsabilizar os culpados.... mas que a gente fica indignado isso fica....

    ResponderExcluir