quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Drogas?!?!?!

Depois que fiquei sem TV a cabo em casa ($$ tava curto e as brigas constantes com a Net) tive que me virar pra arranjar diversão nas noites. Ok, sei que o melhor é desligar a TV, ler um bom livro, colocar pendências em ordem etc e tal, mas essa hora ainda não chegou.

CSI é sagrado lá em casa das 21:20 às 22:15h, nos intervalos, novela. E após tudo isso, é dar um giro pelos canais abertos. E que maratona achar alguma coisa que preste.
Descobri o programa A LIGA na Band há um tempo, às terças-feira e gosto muito. Ele é bem dinâmico e os temas são atuais e interessantes. Ontem o programa foi sobre os mais diferentes tipos de drogas, seus males, perigos e afins.
Cheguei à conclusão que:
Muito mais gente do que eu imagino usa drogas;
Que os usuários que mostraram seus rostos: 1) são realmente malucos, 2) não estão nem aí se o chefe vai ver, o que ele vai dizer e pior, o que ele irá fazer, ou 3) são ricos, funcionários liberais, públicos e/ou seus próprios chefes, 4) não teem família ou que todos são loucos (pq sinceramente, se meu filho aparece na TV fazendo apologia às drogas, não sei nem do que sou capaz);
Que o crack realmente veio pra destruir pessoas, famílias, dignidade e etc.
Como eu disse achei o programa interessante mas ao término do mesmo, lá pras 23h e tanto fiquei pensando se, quem viu, ficou amedrontado com todos os malefícios que as drogas causam ou se estavam morrendo de vontade de usar/experimentar.
Para quem já tem maturidade suficiente e dissernimento, ok, mas algum jovem curioso (embora tenha muita gente se tornando viciado depois de velho), em busca de coisas novas (que há muito já deveria estar na cama) pode e, provavelmente sentirá vontade de experimentar algo que, todos os usuários ativos que participaram do programa, disseram ser tão bom/atual/bacana e etc. Digo ativos porque também tiveram depoimentos dos que chegaram ao fundo do poço e hoje estão bem, mas bem em menor número, é fato.
Será que só eu vi e pensei desta maneira?
Agradeço a Deus pela vida do meu irmão que há 16 anos está livre das drogas (curado, não! O cuidado é permanente e até seu último dia de vida! É necessário humildade para reconhecer que a droga é mais forte e vigiar é necessário). Não foi fácil, muito pelo contrário, mas a insistência/busca pelo conhecimento/amor de meus pais surtiu efeito (e tem surtido em tantas vidas que ainda hoje eles tentam ajudar no grupo de familiares que frequentam).
O lado bom é que hoje posso falar abertamente com meu filho de quase 14 anos sobre a dureza que é sair dessa vida "quase" sem volta. Entrar nessa, infelizmente, é muito fácil. Nos dias em que a inversão de valores é explícita é muito difícil educar, mas não desisto nunca, lembra?! E mais: "O exemplo não é a melhor maneira de educar, é a única."
Para quem conhece alguma família que precisa de ajuda: http://www.amorexigente.org.br/

Que Deus nos abençoe e nos ensine a criar nossas crianças.

5 comentários:

  1. Flá, eu não assisti a Liga, mas no outro dia estava assistindo uma reportagem sobre o crack e vc acredita que também fiquei me perguntando se aquilo não estava insentivando as pessoas a usarem, realmente deve ser muito dificil para a pessoa e seus familiares, mas nos dias de hoje é necessário ter uma boa cabeça, pq a qulquer momento pode se entrar nesse mundo que na maioria das vezes é sem volta.
    bjks

    ResponderExcluir
  2. Ju, complicada, muito complicada a situação q o mundo se encontra. Lá eles mostraram a porcentagem mega crescente dos usuários de droga, é assustador. Sei q a TV deve ser imparcial, passar todas as informações e exemplos. Mas se realmente eles quisessem que abríssemos os olhos pra realidade das drogas, eles deveriam ter mostrado muito mais gente q se deu mal do que os que curtem ficar doidão, né?! Espero q estejamos erradas e q o resultado dessas matérias sejam positivos. bjks

    ResponderExcluir
  3. Nossa está dificil assistir alguma coisa que preste ultimamente, mas as vezes achando alguma coisinha interresse e a Liga é um deles, e agora então com este horario politico que mais parece horario humoristico de tanta palhaçada que tem que mundo estamos...
    Sobre o assunto de drogas, nossa não consigo imaginar o que leva uma pessoa a experimentar por um simples momento e depois acaba se viciando e com isso destruição de sua propria vida e de suas familias, só Deus para ajudar nestas horas.
    Com certeza precisamos desta benção, amém.
    Bjinhos!!!

    ResponderExcluir
  4. Flavia eu adoro a Liga e vi este programa, e realmente concordo com a sua visão. Entendo que o programa que mostrar os dois lados e um pessoa com dicernimento deve saber interpretar, mas infelizmente nem todos são assim. De qq forma os dois últimos eu não gostei, parece que os temas vão acabando..ainda cheguei a pensar sobre isso no começo do programa, que um dia o que eles fariam sem temas? o de terça era sobre a educação do povo, mas falou de tudo um pouco, tudo misturado que se tornou muito repetitivo pois são coisas que sempre assistimos na tv...na minha familia o único caso com droga infelizmente não acabou nada bem. Meu primo acabou de suicidando, infelizmente eles não colocaram casos de familia assim..pelo que me lembro, mas essa tragédia é muito mais comum do que imaginamos. Bjs

    ResponderExcluir
  5. uma vez o Profissão Repórter fez um programa nessa linha, só mostrando casos de pessoas que estavam em tratamento ou ainda usuários e como eles sofriam pra sair desse mundo e como tinham se dado mal...neste sentindo realmente foi mais educativo.

    ResponderExcluir