quinta-feira, 25 de outubro de 2012

03/07 - Dia de Compras - Cartões, escondam-se!!

Nosso primeiro cronograma não era esse, mas, soubemos que durante a semana da independência as promoções são ainda melhores (fato!!) então mudamos a ida ao Outlet para o dia 3.
ADENDO: Sair cedo de casa era praticamente uma Missão Impossível. Por isso, caso viaje com um grupo grande e não quiser se estressar, certifique-se ANTES que os objetivos (e pique) do grupo são os mesmos. Ex: se você NUNCA foi pra esse lugar, CUIDADO, as pessoas que já o conhecem podem não ter o mesmo anseio por conhecimento e diversão que você.
 
Continuando...antes de ir ao Outlet passamos na Wallgreens.

Uma farmácia gigantesca que mais parece um supermercado. Variedade imensa de produtos a preços extremamente convidadivos, uma loucura. Um exemplo: Marido usava um desodorante aqui que não existe mais, o Speed Stick. O similar, aqui, custa aproximadamente R$12,00. E lá o original...$2,00. De ficar maluco, não?! Resultado, estoque de desodorante. Após mais de uma hora de compras e pela quantidade de sacolas já podíamos voltar pra casa mas, o concurso de carro mais lotado estava apenas começando. Partimos para o Outlet Premium Vineland.
 
 
Cada família com a sua mala de rodinhas a postos, sim, mala de viagem grande, gorda e vazia. A melhor coisa pra grandes compras, coisa de brasileiro deslumbrado, babando pra gastar.
Gabriel reclamou que a mala estava difícil de levar, foi quando vimos que ela estava sem uma rodinha. Depois de pagar $25 pra ela viajar ainda a quebraram. Que raiva de não ter visto antes pra poder reclamar já no aeroporto. Mas decidimos depois comprar outra, mas esta, no final do dia se arrastava já com parte de tecido destruído pelo peso e desgaste...foi cômico. rs
Acho que entramos em 90% das lojas. Loucura de preços, de gente, de tudo. Quando nos demos conta que nosso estômago roncava de fome e olhamos no relógio, eram 18h, então partimos para o almoço.
São lojas após lojas, roupa, sapato, comida, igualzinho um shopping e, mesmo não sendo fechado (é térreo e a maior parte coberta) você perde totalmente a noção de tempo. Quando foram me resgatar já estava fechando, 23h.


Colocar todas as malas no carro foi engraçadíssimo, parecia quebra cabeça, mas no final deu tudo certo.
Ao chegar em casa os homens ainda tiveram força pra beber cerveja e nós, fazer algo pra jantar. Uma das vantagens da casa foi exatamente essa, compramos montes de um macarrão da Knorr que, misturado com água e leite, em poucos minutos ficava delicioso.
 
Melhor mesmo era a nossa cama após tanto cansaço, que delícia!


Nenhum comentário:

Postar um comentário